Maria Cardoso

Músico

Paulo Bavini é cantor, compositor e violeiro, nascido em São Paulo, iniciou sua Carreira musical no final da década de 90 tocando em bares paulistanos.
Apesar de ser criado na modernidade da capital, vivenciou e conheceu a cultura caipira desde muito novo e soube captar o melhor que cada mundo tinha a lhe oferecer, criando assim um vínculo muito forte com a viola caipira e com a guitarra elétrica.

Agora abre-se um novo ciclo e assina contrato com a Layjan e Jorginho Moreira Produções. 

Tó & Nando

comédia

Naturais do concelho de Felgueiras - distrito do Porto, a dupla surge em 2010 em noite de Bruxas (31 Outubro). Dizem os entendidos, que talvez benzidas por tais criaturas, TO&NANDO estão aí para divertir os portugueses com as suas histórias caricatas.
Com diversos espetáculos realizados em Portugal, França, Luxemburgo e Suiça, TO&NANDO são cada vez mais uma referência na comédia portuguesa.

Agora abre-se um novo ciclo e assina contrato com a Layjan e Jorginho Moreira Produções.

Waze

músico

A música surge na minha vida do Waze numa fase em que sentia que precisava de desabafar o que estava dentro dele próprio e o que sentia, foi-se refugiando na música ouvindo outros artistas até que chegou o momento que achou que estava na hora de eu passar a sua Própria mensagem.
"Ilusão" é o seu primeiro EP, lançado a 18 de Novembro.
Agora abre-se um novo ciclo e assina contrato com a Layjan e Jorginho Moreira Produções.


Neno

Cantor

Existem aqueles jogadores que só passados alguns anos encontram o seu reconhecimento entre a população que aprecia futebol e a malta que encara o desporto como um dos braços (ou das pernas) de Deus. Veja-se o caso do Neno, guarda-redes que fez a maior parte da carreira entre o Benfica e o Vitória de Guimarães, que, na altura, era criticado por não ser talvez a melhor pessoa a sair aos cruzamentos, mas hoje é olhado com carinho, à semelhança do Paulo Futre. Acho que percebem onde vou chegar. Ninguém liga assim grande coisa ao Neno ex-futebolista, mas ao Neno cantor? Tinha potencial para arrastar multidões. Tem circulado desde ontem um vídeo onde o próprio, num programa do Porto Canal co-apresentado (lá está) pelo Futre se atira à "Slave To Love", do Bryan Ferry, e à "Mulheres", do Martinho da Vila, duas versões que têm tanto de genialidade outsider como de desastre de automóvel. Considerando que o grande ídolo do ex-guarda-redes é o Julio Iglesias... Nah, nem vale a pena fazer uma comparação. É demasiado bom para isso.